Home » Editorial, Opinião

Grande rede

Publicado por admin - Monday, 21 February 2011

A recente grande manifestação popular que aconteceu no Egito – e que ganhou ares de revolução quando o ditador Mubarak deixou o poder – teve duas grandes vedetes. A primeira, obviamente, o próprio povo egípcio, que tomou a Praça Tahir, no Cairo, e lá ficou por duas semanas até alcançar seu objetivo final. A segunda vedete dos acontecimentos no norte da África foi a internet: foi através das redes sociais que milhares de jovens egípcios traçaram seus planos de ação.
Cada vez mais as redes sociais e o chamado ciberespaço ganham destaque no cotidiano de cidadãos de todas as latitudes e formação. Não é à toa que um dos temas abordados nos vários debates que o Sistema Integrado de Bibliotecas (Sibi) da USP promoverá este ano, para comemorar seus 30 anos de existência, será exatamente o papel da tecnologia de ponta na difusão de informação e de comunicação. Não se trata apenas de voltar-se a uma discussão estéril sobre o fim do livro tradicional ou não: é a função da tecnologia em nossas vidas como propagadora do conhecimento.
Uma função, como já vimos, que vai muito além de posts inofensivos e curiosidades adolescentes. É ferramenta poderosa, mas que ainda precisa ser melhor compreendida e estudada. Ajudou a eleger um presidente – Barak, e derrubar outro, Mubarak. Afora a curiosidade da aliteração, são extremos de um mesmo fio que ainda está sendo desenrolado.