Home » Comunidade

O retorno da universidade aberta

Publicado por admin - Monday, 28 May 2012

COMUNICAÇÃO

Com o objetivo de levar para o interior do Estado atividades realizadas na USP, o programa ECA no Interior reúne mais de mil pessoas em Piraju para discutir o potencial do jornalismo alternativo

DENNIS DE OLIVEIRA E LUCIANO MALULY
Especial para o Jornal da USP

A estância turística de Piraju, no interior paulista, recebeu o 2º Colóquio de Comunicação e a 4ª Semana de Jornalismo Popular e Alternativo, eventos que integram o programa ECA no Interior. Promovido pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o programa tem como proposta reforçar o conceito de universidade aberta, ou seja, ampliar os espaços de diálogo da academia com o conjunto da sociedade.

O evento em Piraju: debates e reflexões sobre a comunicação hoje

A iniciativa é do Grupo de Pesquisa em Jornalismo Popular e Alternativo (Alterjor) do Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA e contou com o financiamento da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP. Outros setores da Universidade apoiaram o evento, como o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da ECA, o Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (Celacc) e o Centro Regional de Arqueologia Ambiental do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), centro com sede em Piraju – a chamada Casa da USP. Essas unidades enviaram representantes ao encontro, realizado na Faculdade Corporativa Cespi, de Piraju.
O programa tem como objetivo específico levar as atividades realizadas na ECA, na capital paulista, para as pequenas cidades do Estado de São Paulo. Nesta edição, foram organizados diversos espaços para visitação, como painéis em multimídia, exposição fotográfica e mostra de livros, jornais e revistas. “Comunicação Alternativa, Saúde Pública e Educação Ambiental” foi o tema escolhido para a apresentação de trabalhos científicos, debates e conferências, que proporcionaram vários encontros entre os acadêmicos e a população. Além disso, foi oferecido aos professores da região um workshop sobre Pesquisa em Iniciação Científica para Educação e Comunicação. Mais de mil pessoas participaram do encontro.
O ponto alto do evento foi a comemoração dos 90 anos do rádio, fato que gerou uma série de atividades integradas com a mídia local, como os debates realizados na sede do evento e nas emissoras locais, e a criação do Ambiente do Rádio, com a exposição de aparelhos, fotos e áudios antigos. Destaque para a Rádio Piratininga de Piraju, a mais antiga da região, que completa 52 anos no ar.

Reflexão – O programa ECA no Interior é produto de uma reflexão de que há uma mudança significativa no fluxo dos processos jornalísticos. No mundo inteiro observa-se uma queda na tiragem dos grandes jornais. No Brasil, os principais diários das capitais enfrentam quedas nas tiragens em torno de até 50% nos últimos dez anos, com leve recuperação nos últimos dois anos.
Os dirigentes das empresas de comunicação creditam essas quedas ao fenômeno da internet, mas os dados apontam para uma outra perspectiva a ser estudada: o crescimento dos jornais voltados para as classes populares, muito em função do aumento do poder aquisitivo das chamadas classes C e D. Esses segmentos sociais têm, também, uma grande preferência por outros meios, como o rádio.
Além disso, pesquisas de opinião pública realizadas entre esses segmentos demonstram um tipo singular de comportamento: o de ter vínculos comunitários e locais mais arraigados, a ponto de levar em conta opiniões de pessoas do seu círculo de conhecidos para tomar decisões, inclusive de consumo.

Exposições apresentaram aparelhos, fotografias e áudios antigos: encontro lembrou os 90 anos do rádio

Um outro aspecto a ser abordado são as perspectivas mais democráticas de organização do poder público, que destinam ao município o espaço privilegiado para tomada de decisões sobre políticas públicas. Essa situação está expressa nos sistemas integrados de atendimento social, como o SUS (Sistema Único de Saúde), o Suas (Sistema Único de Atendimento Social) e conselhos participativos nas áreas de moradia, cultura, ambiente, criança e adolescente, entre outros. O exercício da cidadania se desloca, portanto, para as ações locais, possibilitando a construção de um jornalismo público, cívico e cidadão de âmbito local.
Nesse âmbito, a existência da Casa da USP em Piraju, uma cidade com cerca de 30 mil habitantes, alimenta uma semente para a discussão em torno de temas relegados pela grande imprensa, como a arqueologia, a educação e o ambiente.
Para tanto, é preciso enfrentar os problemas estruturais que afetam boa parte da mídia regional, como os vínculos excessivos com os poderes locais e a necessidade de uma maior qualificação dos profissionais, entre outros. O diálogo da Universidade, por meio dos seus núcleos de pesquisa, com essa realidade tem muito a contribuir para subsidiar as ações voltadas para a superação dessas dificuldades.

Dennis de Oliveira e Luciano Maluly são professores da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP