Home » 1013 (23 a 29.09.2013), Cultura

Sob o tempo da cultura

Publicado por admin - Monday, 23 September 2013

Museu Paulista: ações educativas

EVENTO

Em sua 18ª edição, a Semana de Arte e Cultura da USP apresentou exposições de pinturas, fotografias, apresentações de música, dança, performance, teatro e cursos em geral. Em todos os campi da USP, as unidades se mobilizaram para lembrar a importância da arte no cotidiano

LEILA KIYOMURA

“Não existe cultura sem vanguarda e sem liberdade.” Com essa certeza, Maria Arminda do Nascimento Arruda, pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP, acompanhou, satisfeita, a mobilização de todos os campi da USP, organizando a sua própria programação da Semana de Arte e Cultura. Ao contrário dos anos anteriores, cada unidade teve a autonomia de criar e divulgar os seus próprios eventos.
A Pró-Reitoria de Cultura e Extensão, que sempre coordenou a programação geral, apostou em uma experiência diversa. “E acredito que está dando muito certo. No ano passado, nós já começamos a construir algo diferente e tivemos vários eventos, como o Simpósio de Cultura e Extensão Universitária, que divulgou, avaliou e debateu as questões relativas à cultura. Também tivemos a presença do romancista e dramaturgo Ariano Suassuna, e os eventos foram muito interessantes”, conta Maria Arminda. “Neste ano, pensei em algo diferente e dar total autonomia para as unidades pensarem a sua própria programação. Nós nos preocupamos em apoiar e incentivar as atividades. Mas cada um teve a liberdade de criar os próprios eventos para a Semana de Arte e Cultura.”
A pró-reitora explica que, com essa liberdade, comemora também a 18ª edição da semana. “O evento atinge a sua maioridade plenamente consolidada no Calendário Acadêmico da USP. Apresenta o potencial cultural dos professores, alunos e funcionários com tal vigor que unidades tidas como essencialmente técnicas exibem exposições artísticas e fotográficas, grupos corais, grupos teatros, orquestras, shows musicais e dança.”
Com liberdade e criatividade, a Semana de Arte e Cultura, promovida entre os dias 15 e 22 passados, transcorreu como sempre. Com a participação de todos e com uma organização coletiva. Surpresa, como bem apontou a professora Maria Arminda, foi a iniciativa de unidades conhecidas especialmente pela pesquisa. O Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP (IAG) realizou, no saguão do prédio principal, uma exposição de fotografias, artes plásticas e artesanato, que fica em cartaz até esta sexta-feira, dia 27. Também nos dias 16, 17 e 18, o IAG promoveu uma oficina de fotografia coordenada por Cássio Santana Kitazato.

Maria Arminda: vanguarda e liberdade

Os professores, funcionários e estudantes exibiram um show de música com estilos diversos no auditório. Criativa também a iniciativa da professora Yara Marangoni, presidente da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do IAG, de estender a Semana de Arte e Cultura com uma intervenção programada para esta quinta e sexta-feira, dias 26 e 27. Será realizada no pátio interno com a participação dos alunos. “Aqui nós temos estudantes bolsistas de diversas nacionalidades. São jovens da pós-graduação que chegam da Rússia, Japão, China, Itália, Paquistão e Irã, entre outros países, para estudar na USP. Nossa meta é reunir todos em uma criação coletiva. Iremos construir uma praia com jornais e todos estarão com shorts, camiseta, óculos de sol, bonés, chapéus. Uma performance com o título ‘Vamos à praia?’.” Com essa proposta, o IAG traz a arte e criatividade para o seu cotidiano.

Criatividade – Com o Museu Paulista fechado para o público, a equipe de educadoras está reinventando um jeito novo de apresentar o acervo. Desde o último dia 7 está organizando oficinas para o público nos jardins do museu, no Parque da Independência. Uma programação que se estendeu durante a Semana de Arte e Cultural e que passará a se integrar ao cotidiano da cidade. “Nós estamos criando várias ações educativas para as escolas, instituições e para o público em geral”, explica Denise Cristina Peixoto Abeleira, supervisora do Serviço de Atividades Educativas. “Organizamos containers com o material e barracas para atender o público. Crianças e pais se reuniram na oficina de caça-detalhes, que é uma espécie de quebra-cabeças com fragmentos de imagens e detalhes da fachada do museu e dos jardins.”
O Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) também traz uma boa nova. Com a Semana de Arte e Cultura, inaugurou a Reserva Técnica Visitável, um espaço que abriga uma coleção de artefatos provenientes de diferentes regiões da Amazônia. O público tem a oportunidade de conhecer os procedimentos curatoriais para garantir a salvaguarda e comunicação do nosso patrimônio histórico. No dia 20 passado, o MAE recebeu um grupo de 40 estudantes. A programação está aberta às escolas e grupos de pesquisadores, desde que previamente agendados pelo telefone (11) 3091-4905.
A criatividade e cultura já fazem parte do cotidiano do Museu de Arte Contemporânea (MCA) da USP. Na 18ª Semana de Arte e Cultura, o MAC reforçou o convite para os estudantes, professores e funcionários para conhecer a sua nova sede e apreciar as onze exposições em cartaz. Em “O Agora, o Antes: Uma Síntese do Acervo do MAC” estão 85 obras dos grandes nomes do acervo, como Amedeo Modigliani, Tarsila do Amaral, Henri Matisse, Giorgio Di Chirico e Anita Malfatti, ao lado de obras de jovens artistas como Thiago Honório, Fernando Piola, Marina Saleme, Rommulo Vieira Conceição e Júnior Suci. Em “Di Humanista” estão reunidas 67 obras com as várias facetas da arte de Emiliano Di Cavalcanti.

Ribeirão Preto recebe três mostras

Na semana passada, a cidade de Ribeirão Preto recebeu diversas atrações culturais gratuitas, dentro da 18ª Semana de Arte e Cultura da USP. Foram realizados shows musicais, apresentações de teatro, palestras, poesias e exposições.
Foram três as exposições apresentadas. O paulistano Gabriel Borba mostrou “Desenhos”, no saguão do prédio central da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). A Seção de Atividades Culturais recebeu “Fotografias”, com imagens produzidas por alunos da Oficina de Fotografia, coordenada por Carlos de Araújo Arantes, no primeiro semestre de 2013. A outra exposição foi “Revistas Estudantis na USP”, na Biblioteca Central do Campus, que mostrou 87 publicações criadas por estudantes da Universidade no período de 1860 a 2012.
A Mogiana Jazz Band e Tibo Delor, o show “Revisitando o Fado”, e um espetáculo do Grupo de Dança Livre, com coreografias que utilizam diferentes estilos musicais – como jazz, street dance e dança de salão –, foram outras atrações oferecidas no campus de Ribeirão Preto.
E teve mais. A encenação da peça Potestade, pelo coletivo Teatro da Margem e Núcleo de Pesquisa Áqis, uma palestra sobre o trabalho no mundo contemporâneo e o debate “Prosa & Poesia”, que discutiu a obra de Carlos Drummond de Andrade, também atraíram o público.

HÉRIKA DIAS, de Ribeirão Preto

Bauru discute a palavra

A 18ª Semana de Arte e Cultura da USP no campus de Bauru começou, no dia 15, com a apresentação da peça teatral O Rio, encenada por alunos da Unesp de São Paulo. A abertura oficial da semana, organizada pela Seção de Eventos Culturais da Prefeitura do Campus USP de Bauru, aconteceu no dia 16, com o tema “A Palavra”.
Também no dia 16 foram abertas duas exposições. Uma delas, “Palavra Pintada”, apresentou 32 telas dos alunos da Oficina de Artes do Centro Cultural do campus. A mostra explorou a utilização da palavra e da imagem, com trabalhos em diversas técnicas, como óleo, texturas e colagem. A outra exposição exibiu um varal de textos produzidos pelos integrantes do Projeto Oficina da Palavra da Universidade Aberta à Terceira Idade da Universidade do Sagrado Coração (USC) e alunos do Programa Revivendo da USP. As duas mostras permanecem abertas à visitação pública, no anexo do Teatro Universitário da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP, até o dia 30 de setembro.
Na sequência da programação aconteceu a apresentação de músicas da MPB, interpretadas pelo coral Grupo Vocalis, sob a regência de Thiago Rodrigues Xavier.
Encerrando a programação do dia 16, aconteceu o show musical da cantora Lu Nóbrega, com seu disco de estreia In My Daydreams. O trabalho apresentou influências do jazz, MPB e lounge music. José Roberto Pereira Lauris, prefeito do campus, destacou que “a Semana é uma oportunidade de dar uma parada nas atividades técnicas e apreciar essas apresentações. Por meio da cultura temos uma integração das pessoas da comunidade universitária e da comunidade em geral”.

MARIANNE RAMALHO, de Bauru

Música, teatro e foto em Piracicaba

Artes plásticas, fotografia, música, teatro. As mais diversas formas de arte e representação cultural foram atrações da 23ª Semana Cultural da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, que está inserida na 18ª Semana de Arte e Cultura da USP.
Uma das exposições oferecidas pelo evento foi “Novos Olhares”. A mostra, que fica em cartaz até 30 de setembro no Museu Luiz de Queiroz, exibe trabalhos de Douglas Okada, Eduardo Borges de Araújo, Ernandes Silva, José Rosário, Juliana Limeira, Rodrigo Zaniboni e Vinícius Silva. Trinta obras que falam do homem e de seu tempo, do ambiente em que ele vive e de todas as coisas que ele produz e o ajuda a caminhar. As obras trazem referências clássicas sob uma nova realidade.
Já a exposição fotográfica “Visões da Ciência” exibe ao ar livre, no campus Luiz de Queiroz, 80 imagens que têm o objetivo de apresentar as diversas interfaces da fotografia no mundo científico. Com a junção da arte, ciência e extensão, a exposição pretende proporcionar uma ampla divulgação à sociedade das pesquisas desenvolvidas dentro e fora da Esalq, incentivando a prática da fotografia com a exibição de trabalhos voltados à inserção do homem em seu espaço e de suas relações com o ambiente. Fica em cartaz até 18 de outubro.
Houve ainda a apresentação dos grupos estáveis da Esalq: a Orquestra Esalq, o Grupo Vocal Luiz de Queiroz e o Coral Luiz de Queiroz. Com coordenação da maestrina Cintia Pinotti, os grupos são compostos por alunos da graduação e da pós-graduação, funcionários e pessoas da comunidade.

CAIO ALBUQUERQUE, de Piracicaba

Dança de alunos em Lorena

Na Escola de Engenharia de Lorena (EEL), a programação da 18ª Semana de Arte e Cultura da USP contou com expressões artísticas variadas, realizadas numa tenda instalada no pátio central do campus I. A abertura foi realizada por um grupo de dança. A aluna de Engenharia Bioquímica Letícia Reis reuniu 12 amigos, que desde o começo do semestre vêm ensaiando para essa apresentação na Semana de Arte e Cultura.
De Justin Timberlake a Michel Jackson, os dançarinos encheram os olhos da plateia, que aplaudiu muito a performance dos colegas. Letícia, líder do grupo, destaca: “Para mim, a Semana de Arte e Cultura representa um espaço onde os alunos podem demonstrar suas habilidades culturais, um momento em que podem relaxar e curtir com os amigos as atrações dos demais alunos”. E completa, com um largo sorriso: “E uma oportunidade em que os nossos amigos nos veem ‘fora do normal’”.
Já a funcionária Terezinha Reis decidiu por viver uma experiência diferente: representar uma “estátua viva”. Ela conta que sempre que via um artista nesse papel ficava impressionada com a concentração e a coragem. “Resolvi sentir na pele, ficar exposta e ao mesmo tempo concentrada em mim mesma”, revela.  Terezinha fez sua primeira apresentação há quatro anos na EEL. “Adorei a experiência e sempre que tenho oportunidade me apresento. Para mim é uma emoção muito boa e a realização de um sonho.”

SIMONE COLOMBO, de Lorena