Home » 1025 (17 a 23.03.2014), Festival, Vamos

Aproximação de povos

Publicado por admin - Tuesday, 18 March 2014

Com o objetivo de promover a cultura da paz, acontece a partir de terça o Festival Sul-Americano de Cultura Árabe

CLAUDIA COSTA

Com mais de 16 milhões de árabes e descendentes vivendo no Brasil, sendo 3,5 milhões em São Paulo, o Festival Sul-Americano de Cultura Árabe acontece a partir de terça até o dia 31 de março, com a intenção de fortalecer o vínculo entre a América do Sul e os Países Árabes. Realizado anualmente pela Biblioteca e Centro de Pesquisa América do Sul – Países Árabes (BibliASPA), sempre no mês de março em comemoração do Dia da Comunidade Árabe no Brasil (25 de março), conta com apoio de importantes instituições como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Em sua quinta edição também comemora o aniversário de 11 anos da BibliASPA, promovendo mais de 150 ações em 20 cidades do Brasil e exterior.
Aqui, acontece no Centro Cultural São Paulo, com uma programação que inclui diversas apresentações musicais e bate-papos sobre a música da Tunísia, além de oficinas, leituras de poesias com música, espetáculos de dança e exposições, e contação de histórias tradicionais de origem árabe, nos finais de semana (nos dias 29 e 30 haverá apresentação na Língua Brasileira de Sinais, Libras). A mostra “A Arte da Caligrafia Árabe”, que entra em cartaz no sábado, apresenta a caligrafia (em árabe khatt, que significa traçar uma linha) que, após a consolidação da escrita árabe, começou a ganhar sentido artístico e foi incorporada na obra de vários artistas contemporâneos, como Moafak Dib Helaihel (grande destaque da mostra). Além disso, serão expostos objetos pertencentes ao universo da escrita árabe, como suportes, porta-cálamo, tinta e tábuas de escrever. Há também uma mostra de representações gráficas da poesia árabe, feitas por Janaina Elias e Moafak Dib Helaihel.
Na área literária, Poesia dos 4 Cantos, evento mensal dedicado à poesia internacional, em formato que inclui leitura com danças e músicas típicas, traz durante o festival os poetas Paulo Daniel Farah, Khaled Mohassen, Yunes Chami e Claudio Daniel, que vão ler autores árabes contemporâneos, acompanhados pelos músicos Claudio Kairouz, Rogério de Queiroz, William Bordokan, Semi el Khouri Bordokan e da dançarina Cristina Antoniadis Bordokan. A música da Túnisia, que reúne tradições locais, africanas, árabes e turcas, além de elementos da Andaluzia, é tema da conversa que acontece no sábado com músicos do Centro de Músicas Árabes e Mediterrâneas Ennejma Ezzahra que vêm ao Brasil pela primeira vez mostrar a sonoridade de instrumentos como rababe, o tar (espécie de tamborim) e as nagharat (par de timbales). E no domingo é a vez do grupo Nubah Siqah, músicos tunisianos considerados os melhores instrumentistas regionais.

Acima, o grupo Nubah Siqah, formado por músicos tunisianos, considerados os melhores instrumentistas regionais, se apresenta no domingo; e, ao lado, a tela Abstrato de letras, criada a partir da caligrafia árabe por Moafak Dib Helaihel, um dos destaques da exposição

Por fim, a oficina Caligrafia Árabe vai aliar arte e conteúdo, representando a arte árabe e islâmica. Escrito da direita para a esquerda, o árabe é o segundo alfabeto mais utilizado no mundo e é o suporte gráfico em que escrevem dezenas de idiomas na África e na Ásia. De grande flexibilidade, a escrita permite criar desenhos de animais, flores e outras figuras. Com o artista libanês Moafak Dib Helaihel (doutor em caligrafia e reconhecido especialista na área), Paulo Daniel Farah (professor da USP, diretor da BibliASPA e coordenador do festival) e Maria Nilda R. Santos (jornalista e pós-graduanda em Comunicação Organizacional).

O 5º Festival Sul-Americano de Cultura Árabe acontece a partir de terça até 31 de março, no Centro Cultural São Paulo (r. Vergueiro, 1.000, Paraíso, tel. 3397-4002). Tudo com entrada franca. Mais informações em www.centrocultural.sp.gov.br.